Escoragem de Crédito (Pontuação Score Credit) indica uma pesquisa mais profunda?

Muitos credores poderiam definir a escoragem de crédito como uma ferramenta valiosa para determinar o risco na análise de propostas de negócios, na administração de contas, e na concessão crédito. Contudo, esta definição está ainda muito longe de abranger tudo aquilo que a pontuação Score pode fazer pelos credores. Durante os últimos dez anos as empresas mais importantes de escoragem de crédito vem refinando seus dados, e aprimorando o grau de predição dos modelos de utilizados.

Predição sim, pois a análise estatística de um consumidor pode prever o seu comportamento dentro de um período de seis meses até um ano.

Esse desenvolvimento dos modelos de escoragem permitem um refinamento das decisões de negócios, fazendo com que elas sejam até mesmo mais lucrativas. Atualmente, os modelos que preveem riscos são específicos para empréstimos.

Contudo, existem hoje modelos de pontuação para carteiras de clientes, para empréstimo parcelado, financiamento de veículos, carteiras de cartão de crédito, etc..

Atualmente, uma empresa pode utilizar diferentes modelos de pontuação para analisar uma solicitação de crédito e, além do risco, o credor pode prever outros resultados: Qual a receita esperada? Quanto que uma carteira de clientes pode gerar de receita? Quem está mais aberto a aceitar uma proposta de negócios? Quanto de inadimplência pode ser recuperada? Até que ponto é interessante manter uma carteira de clientes? Entre várias outras previsões.

Esses diferentes modelos de pontuação estão disponíveis para empresas de vários setores diferentes, e são extremamente úteis para auxiliar no aprimoramento das suas operações.

Modelos diferentes de Escoragem

Esses modelos de pontuação diferenciados são chamados de Escores de Risco Moldados, isto porque seu modelo de pontuação leva em consideração o tipo de operação que se pretende realizar. Por exemplo, um escore voltado para operações de concessão de cartão de crédito, enfatiza as características de saldo e de utilização.

Um escore para financiamento de veículo examina o comportamento do consumidor em empréstimos de veículos anteriores ou atuais. Assim, os Escores de Risco Moldados conseguem dar uma visão melhor do desempenho de um negócio, com bom e mau futuro para a operação a que se destina.

Outro tipo de escore que tem sido muito utilizado são os chamados Escores Globais de Risco, que levam em consideração a “reputação de crédito” dos três C’s do empréstimo: Cauçao (valor do empréstimo ou do bem financiado), Caráter (histórico de crédito do consumidor) e Capacidade (renda disponível para cobrir a dívida da operação que está sendo analisada e outras dívidas eventuais).

Assim como os outros tipos de escores, este auxilia os credores a prever as probabilidades de um solicitante reembolsar o financiamento conforme os termos contratados.

Há modelos de escoragem pré-desenvolvidos: baseados em segmento industrial específico, como empréstimos diretos, e cartões de créditos, citados acima. Há modelos de escoragem feitos sob medida, desenvolvidos a partir de um grupo de dados escalonados por região geográfica, tipo de produto financeiro, tipo de empréstimo ou tipo de consumidor solicitante (como clientes de alto risco, por exemplo).

Também existem modelos de escoragem desenvolvidos pelo bom senso, ou pela experiência. Contudo, este tipo de modelo é usado quando uma empresa não tem informação suficiente para desenvolver um modelo de pontuação escore de forma empírica – com toda a análise estatística que o modelo pede.

A empresa que formata esse modelo de escoragem tira da sua própria experiência as características, atributos e pesos que valham como predição. É um modelo ideal para pioneiros, que exploram mercados novos ou oferecem produtos e serviços inovadores. Sendo assim, o modelo de pontuação score – ou escore, como tem sido grafado ultimamente – tem tudo para se transformar numa ferramenta complexa para melhores tomadas de decisão.

4 Comentários

  1. iolanda do couto tadim 15 de outubro de 2014
  2. Silvania 12 de agosto de 2014
  3. jose pedro machado filho 5 de agosto de 2014
  4. jose pedro machado filho 5 de agosto de 2014

Deixe um Comentário